Image for post
Image for post
Photo by Ben White on Unsplash

Jesus, no sermão do monte, apresenta o conceito da oração e como se deve orar. Ele faz o contraponto entre a oração pública e a oração que o servo de Deus deve fazer. A prática da oração pública é feita em ambiente de culto ou numa ocasião pública singular, como um aniversário ou na hora da refeição. Tais orações possuem características próprias e são dignas de serem feitas, pois é uma conversa pública com Deus. O que ora conversa com Deus e os que ouvem concordam com ele dizendo “Amém”. A prática da oração secreta é a sua conversa com Deus em particular, quando você reserva um tempo para orar e conversar com Deus sobre sua vida.

“E quando vocês orarem, não sejam como os hipócritas. Eles gostam de ficar orando em pé nas sinagogas e nas esquinas, a fim de serem vistos pelos outros. Eu lhes asseguro que eles já receberam sua plena recompensa. Mas quando você orar, vá para seu quarto, feche a porta e ore a seu Pai, que está em secreto. Então seu Pai, que vê em secreto, o recompensará. (Mateus 6.5–6)

Jesus incentiva seus ouvintes a praticar a oração em particular. Quando leio este texto, sempre imagino uma sala reservada e duas pessoas sentadas conversando sobre a vida. De um lado, está Deus, o Senhor da vida, sempre disposto a nos ouvir, um amigo com quem podemos contar sempre. Do outro estou eu, cheio de problemas e questionamentos, com minhas angústias e aflições, alegrias e conquistas. É como o encontro de dois amigos que conversam sobre as coisas da vida e como as dificuldades e alegrias estão acontecendo. Orar é conversar com Deus. É o que fazemos quando fechamos a porta da sala reservada e passamos a falar sobre nossa vida.

Quando oramos, geralmente, usamos uma linguagem formal e rebuscada. Falamos palavras que nem sempre usamos no dia a dia. Aprendemos estas palavras no convívio com a Igreja e achamos que Deus só nos ouve se falarmos assim. A linguagem da oração pública geralmente abarca uma série de termos que usamos recorrentemente nos cultos. A linguagem da oração secreta deve ser a mais sincera possível. Falar sinceramente, como conversamos com um grande amigo, é o caminho para desenvolvermos nossa oração, pois Deus nos quer ao seu lado de maneira sincera e genuína e assim, genuinamente, abrimos a janela da nossa alma para que Deus nos traga refrigério e direção. Quantos questionamentos temos? Quantas tristezas passamos? Quantas alegrias vivemos? Quantas vezes puxamos uma cadeira e convidamos Deus para conversar e contar como foi nosso dia e como estamos vivendo?

Quando buscamos a Deus em secreto expomos as entranhas de nossa alma. Em secreto não precisamos encenar, escolher palavras, moderar sentimentos. Em secreto podemos expor quem somos, o que cremos e o que sentimos. Em secreto a genuinidade não tem o politicamente correto para a inibir. Em secreto podemos expor a verdade que há em nós para que Deus nos revele sua vontade. A vida de oração acontece nas mais diversas ocasiões, mas é em secreto que podemos desenvolver intimidade com Deus. Como ser cristão sem conhecer a vontade de Deus? Não há como. Como genuinamente adorar, louvar e cultuar a Deus sem se relacionar com ele? Não há como. Desafio você a iniciar um relacionamento com Deus baseado na oração. Busque-o em secreto. Desenvolva sua amizade com Deus.

Talvez você não saiba por onde começar. Vou te propor uma rotina:

  1. Separe um horário na sua agenda

Written by

💻 Escritor | ✝️ Pastor | 🖥️ Design | Mais informações: https://cafecomalecrim.com.br

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store