Amigos do Reino, inimigos do Rei

O Reino de Deus é um reino de amigos.
Hans Bürky

frase acima é uma síntese do que penso sobre os ensinos do mestre Jesus. Quando o Nazareno fala de amar o próximo, perdoar, ensinar, apoiar, buscar a justiça, ser sal da terra e luz do mundo, ele está falando do Reino e, ele, como Rei, não nos chama de servos, mas de amigos. Jesus é meu amigo. Mais que um chavão da cultura gospel, é uma verdade que acabou banalizada pelas vãs repetições dos que estão mais preocupados com a salvação de suas almas que em viver a verdade do Reino de Deus, a de que somos amigos do Rei e devemos ser amigos uns dos outros.

Já não os chamo de escravos, pois o senhor não faz confidências a seus escravos. Agora vocês são meus amigos, pois eu lhes disse tudo que o Pai me disse. (Evangelho de João.15.15)

Ao longo da vida construímos amizades que duram por muito tempo, são os amigos de longa data. Interessante que, até alguns anos atrás, eu não tinha esse tipo de amigo, pois nunca ficava em um local mais de quatro anos. Depois que me mudei para São Paulo, em 1994, pude experimentar a construção de amizades duradouras e preservo as mesmas até hoje. São fruto de bênção em minha vida.Como também são fruto de benção os amigos que fiz há pouco tempo.

Há, contudo, alguns amigos que identificamos ao longo da jornada cristã, ao longo do que chamamos de caminhada da fé. O interessante, que tenho notado, é que nem todos que eu entendo e chamo de amigos da caminhada, são necessariamente cristãos. Já encontrei gente de toda sorte de religião que posso chamar de amigos do Reino e que, no entanto, ainda não se deram contam disto, que são do Reino. Como sei? Porque o Rei do Reino me conduziu até elas. São pessoas com histórias de vida fantásticas e que seus testemunhos nos fazem compreender que o Reino está além de onde nossos olhos possam ver.

Algo interessante na caminhada cristã é encontrar amigos que são inimigos do Rei. Se comportam como amigos do Rei, se dizem representantes do Rei, mas suas ações e falas nos revelam o contrário. São inimigos do Rei na medida que se apropriam do discurso do Evangelho, mas vivem o contrário dele. Cristo já alertou sobre eles. Dizem Senhor, Senhor, mas não servem ao Senhor. São joio em meio ao trigo, pessoas que tenho que amar, apesar do mal me fazem pessoalmente. Estão perto na mesma medida que estão distantes, se dizem amigos na mesma medida que prejudicam. Não pretendo gastar mais que um parágrafo para falar deles.

Graças a Deus ele não nos abandona a própria sorte. Tenho encontrado nos amigos de caminhada o bálsamo para os momentos de aflição e solidão ministerial. Mais que encontros de oração e meditação, são encontros de amizade regados a conversas que são verdadeiras orações ao Rei e Senhor de nossas vidas. Os amigos de caminhada estão me proporcionando a alegria de viver o Reino em sua essência: a amizade, pois o Reino de Deus é um reino de amigos.

Amigos são pessoas que gostamos de ter por perto, que identificamos nelas os traços daquilo que nos é caro, nos é particularmente sincero e genuíno. A Santa Ceia, Eucaristia, revela um dos momentos mais sinceros de amizade entre Jesus e seus discípulos e que se repete nas igrejas cristãs até hoje. Para uns memorial, para mim, calvinista, presença real e intensa de Cristo conosco no momento da celebração. Por isso a sinceridade do momento da Ceia, da Eucaristia, alegria em forma de encontro. Foi assim na despedida de Jesus na chamada última ceia, foi assim no reencontro na estrada para Emaús. É no partir do pão que o Cristo ressurreto é reconhecido pelos seus, é no partir do pão que reconhecemos o ressurreto como nosso amigo, nosso Rei e salvador. É bom ter amigos. É bom caminhar com eles no Reino de Deus.

Written by

💻 Escritor | ✝️ Pastor | 🖥️ Design | Mais informações: https://cafecomalecrim.com.br

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store